A Pesquisa

O filme como Estratégia Pedagógica aplicada a Educação

Objetivo - Desenvolver uma ferramenta capaz de facilitar e estimular o compartilhamento de ideia e práticas educacionais mediadas por conteúdo fílmico e suscitar a colaboração entre profissionais da educação. 

Os estudos sobre a construção do conhecimento, no campo da pedagogia, estão divididos em três formas: processos informais, não formais e formais (LIBÂNEO, 1998; SOUZA, 2005; ALCIDES, 2009). Nos processos informais as mudanças transcorrem em função das experiências de vida do indivíduo; já os não formais ocorrem quando há procedimentos de educação intencional, porém com pouca estruturação dos processos educativos envolvidos. Finalmente, os formais se dão por meio de ações deliberadas e organizadas, nas quais, se faz possível identificar o intuito de ensinar, dentro de um alto grau de institucionalização e estruturação.

Usualmente, tem-se como práticas didáticas em sala de aula aquelas decorrentes dos processos formais, tais como: aulas teóricas convencionais com uso de textos e posterior análise, aulas práticas ou de laboratório, etc. Pesquisas tem valorizado o cinema como uma dessas práticas aderentes aos processos formais e não formais. Estes ressaltam a popularidade do cinema como meio de comunicação e destacam sua capacidade de instruir e educar. A sétima arte tem como característica permitir a imersão dos indivíduos e conduzir a pessoa a vivenciar uma nova experiência, onde é possível ver e ouvir, e até mesmo ter contato com lugares e épocas distintas. Moran afirma que o vídeo combina todas as formas de sensações auditivas, visuais e emocionais.

As principais aplicações didáticas do conteúdo fílmico em sala de aula passam por:

  • Introdução para novos assuntos:  o vídeo sensibiliza e desperta a curiosidade por tema novo, facilitando a aceitação desses novos temas e motivando a busca por conhecimento relacionado aos mesmos (Moran, 1995);
  • Construção de relações com tema que é objeto de estudo: exibição de cenas de filmes de animação, seguida de uma tarefa que busque relações diretas com o tema estudado em aula. Essa prática facilita a fixação dos conceitos discutidos na disciplina (Santos, 2009);
  • Representação audiovisual de determinada realidade: Uso do filme como uma forma lúdica de aprendizagem por ser mais acessível a diferentes públicos e ter uma linguagem mais simples. Cavalcante (2011) complementa que "o cinema é capaz de transportar pessoas a épocas, lugares e situações totalmente diversas daquelas em que vivem. Através das imagens e sons é possível ver e sentir emoções retratadas no filme”;
  • Ensinar novos idiomas: O filme recurso auxiliar na prática de ensino de novos idiomas. A exibição de filmes de animação, ou apenas algumas cenas, em um idioma estrangeiro serve para ensinar novas palavras ou expressões idiomáticas para alunos que estão aprendendo o idioma em questão.

 

REFERÊNCIA: